terça-feira, 13 de julho de 2010

Procura-se

Procura-se a beleza do amor.
A beleza que faz sorrir mesmo quando o dia já se vai.
A beleza que engrandece, que perdoa, e que acima de tudo ama sem pensar.
Procura-se a beleza do amor, que se perdeu em algum arco iris.
Que precisa de um movimento contínuo entre chuva e sol, para que possa existir.
Procura-se a beleza do amor, perdida num tempo que parou.
Guardado na gaveta. Não mais serve de despertador.
Nem acorda, nem dá bom dia. Apenas segue em frente.
Procura-se a beleza do amor que se perdeu no medo.
O medo se esconde atrás dessa beleza, como criança assustada achando que um cobertor.
Pode salvar o mundo. O amor pode.
Procura-se a beleza do amor, não mais em algum cobertor.
Mas coberta de nostalgia e de vontade de voltar no tempo.
Procura-se a beleza do amor impossível, porém de sentimento tangível.
Que faz do abraço um rumo.
Procura-se essa beleza. E procura-se esse amor.

2 comentários:

Inca De Marte disse...

Continua falando sobre o amor... né menina bonita! Deixa sua girafa descobrir isso!

Inca De Marte disse...

Você continua escrevendo sobre o amor... deixa sua girafa saber disso....!