quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Para você, que guarda sonhos em um papel.

Deixa estar.
Como se nada tivesse acontecido.
Como se nunca tivesse chovido.
Ou não. Faz de conta que o chão não ficou molhado.
Deixa estar como quem finge que nuvem é algodão doce só para sentir o gostinho do céu.
Deixa estar. Me deixa no estado de graça e faz do teu riso sem graça, minha graça, minha alma. Meu descanso.
Deixa estar como quem segue borboletas para não chegar a lugar nenhum.
Deixa, mas não me deixa.
Onde estiveres sorrindo, eu vou estar.
Deixar estar como se não houvesse nenhum erro.
Como se nosso choro tivesse escorrido em uma janela, que agora deixa o sol entrar.
Deixa estar.
Deixa teu sorriso dentro de uma caixa onde guardo todos os meus anéis.
Porque ele não vai ter fim.
E a cada dia, vai segurar minha mão, como quem procura um laço, um vínculo, um afeto.
Deixa estar.
Me deixa escrever até amanhecer.
Até eu saber que, finalmente, um novo dia começou.
E deixa estar, como quem sonha para não dormir.
Porque você diz que sou boba.
Mas você não sabe que é sonhando que a nossa alma desperta.
E todos dormem.
e deixa estar.
Porque eu sempre vou estar,
Onde tu deixar o teu coração.


(trilha sonora: "Let it be" para bebês, seguida de "Friday I'm in love, também para bebês.

Um comentário:

nahnegri disse...

que lindo, cela! mas é isso né? deixa estar, Deus ta anotando! te amo!